A Medicina Veterinária atualmente possui um quadro de profissionais muito diferente de alguns anos atrás. Dos 128.821 profissionais registrados e ativos no país, hoje, mais da metade são mulheres, representando 65.537 médicas-veterinárias registradas e ativas (em comparação às 26.909 que figuravam em 2009). Esse é um dado significativo que leva à conclusão de que a área já é dominada pela participação feminina.

Na Zootecnia, apesar do domínio masculino, a presença das mulheres é crescente. Analisando os dados de zootecnistas registrados e ativos no Brasil, o crescimento da participação delas na profissão também é significativa. Dos 8.887 profissionais, 2.783 são mulheres, o que representa 1/3 do mercado, diferença clara das 1.229 zootecnistas em 2009.

Se na década de 1970 a composição feminina do Sistema CFMV/CRMVs era de cerca de 5%, atualmente, o número de novas inscrições é predominantemente feminino, ultrapassando os 50%, o que representa uma mudança que só tende a crescer nas profissões no país. Entre zootecnistas, a realidade não é tão diferente: elas representavam 14% dos inscritos, há 40 anos, frente aos atuais 31% de profissionais do sexo feminino.

As mulheres vêm conquistando novos espaços e mirando noutras especialidades, saindo da atuação mais voltada para a clínica de pequenos animais, atividades laboratoriais, ensino e pesquisa, e ocupando espaços em áreas como o trabalho de campo e o atendimento a animais de grande porte e selvagens.

O CFMV parabeniza todas as mulheres pelo dia 8 de março, em especial as médicas-veterinárias e zootecnistas, e celebrando a conquista cada vez maior de espaço nas profissões.

Fonte: CFMV