Com a crescente criação de répteis em ambientes domésticos, a preocupação com infecções bacterianas transmitidas por esses animais também aumenta. Foi essa questão que motivou a pesquisa de mestrado de Carolina Pantuzza, aluna da Escola de Veterinária da UFMG. A pesquisadora descobriu que répteis podem carregar, além da mais conhecida Salmonella, outros agentes bacterianos responsáveis por infecções, causando sintomas como a diarreia.

Orientada pelo professor Rodrigo Silva, a pesquisa analisou répteis de vida livre e de estimação, no intuito de apontar possíveis diferenças nos agentes eliminados por cada tipo. Diante dos resultados obtidos, os pesquisadores alertam para os cuidados necessários para continuar a ter em casa esses répteis, sobretudo quando se trata do contato com crianças e idosos.

Confira as dicas dos pesquisadores e mais informações sobre a pesquisa de mestrado no vídeo produzido pela TV UFMG.


Fonte: Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais