O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) credenciou um novo laboratório para a realização de análises microbiológicas e físico-químicas de alimentos de origem animal e água. O Laboratório de Análises de Água e Efluentes (LAAE), referência na região de Montes Claros na sua área de atuação, já buscava esta certificação há dois anos e agora está apto, pelo IMA, a analisar também amostras de alimentos de origem animal.

Segundo Liliane Denize Miranda Menezes, supervisora do Laboratório de Segurança Microbiológica em Alimentos (LSMA) do IMA, para fazer o credenciamento, o IMA realizou  uma vistoria no LAAE para averiguar as condições e o preparo técnico para a execução das análises. “Conferimos a capacitação técnica e documentação, entre outros requisitos, e foi concedido ao laboratório prazo para sanear pequenas irregularidades encontradas durante o processo de vistoria. O laboratório realizou os ajustes em tempo hábil, o que possibilitou o credenciamento”,  conta a servidora. Os laboratórios do IMA têm uma limitação para o recebimento das amostras e a execução dos ensaios, como informa Liliane, então a parceria com o LAAE vai possibilitar a realização de um número maior de ensaios.

Para a gerente da rede laboratorial do IMA, Eliane Hooper, a tendência é que o número de laboratórios credenciados aumente. Ela conta que “isso é muito importante para o IMA, pois ter parceiros em vários pontos do estado facilita para as indústrias o envio das amostras para controle de qualidade, uma vez que que precisam ser transportadas em temperaturas baixas e a distância pode ser um fator prejudicial neste quesito”. Outra vantagem, segundo Hooper, é que o aumento na concorrência pode influenciar no custo das análises, pois o IMA não controla preços e mais laboratórios trazem uma competitividade maior, pois as empresas são livres para escolher onde suas amostras serão analisadas. 

O LAAE foi criado em 21 de fevereiro de 2003 e possui quinze funcionários, como informa Lidyane Alves Oliveira, gerente de qualidade da empresa. “Já atuávamos nas áreas de análises de água, efluentes, solos e combustíveis. Buscamos esta certificação do IMA para realizar também analises de amostras de alimentos de origem animal, o que nos abrirá novos nichos de mercado”, argumenta. Ela também esclarece que a região de Montes Claros é carente em relação a laboratórios e que antes da parceria era necessário que o produtor enviasse suas amostras para Belo Horizonte ou Machado, cidades onde estão localizados outros dois laboratórios já credenciados pelo IMA.

Paulo César Fialho, proprietário do LAAE, se diz animado em expandir a área de atuação. “Vamos adentrar em um mercado novo que abriga centenas de laticínios. É um horizonte tão grande que ainda não sabemos mensurar”. Fialho também indica que pretende abrir novas franquias, marcando ainda mais presença no mercado agropecuário, já que o credenciamento do IMA dá condições para isso.


Fonte: Instituto Mineiro de Agropecuária - IMA